03 setembro 2010

Nitratos, nitritos e câncer

Parece distante, não é?! Substâncias que só se usam em laboratórios científicos e que deve estar bem longe do nosso cotidiano... Pois saiba que não. Elas estão mais próximas do que você pode imaginar. E o que isso interessa pra você?!

Bom, você precisa saber o que realmente está consumindo; por exemplo, sabe aquela cor vermelhinha da carne que você compra embalada no supermercado? Nitrito puro, pois este confere a coloração que te agrada e faz você levar o produto. Além disso, o nitrato também é importante na conserva de carnes, por isso está presente nos seguintes produtos:
• Defumados;
• Conservantes;
• Bacon;
• Soluções picantes utilizadas no presunto, bacon, carnes e queijo;
• etc.




Nitratos e nitritos são agentes desaminantes que têm o potencial de modificar o DNA das suas células, ou seja, cancerígeno, mutagênico e, em algumas referências, teratogênico. Por que eu digo “potencial”? Porque o nitrato por si só não é tóxico para sua célula, quem promove esse processo de toxicidade são as bactérias que habitam o seu intestino. Essas bactérias, utilizando nitroredutases bacterianas, produzem nitrosaminas carcinogênicas.

Ficou complicado? Vou tentar descomplicar. Você possui bactérias normais na sua flora intestinal. Dependendo do que você ingerir na sua alimentação, as bactérias podem se sentir “agredidas” e começar a produzir nitrosaminas a partir de nitratos, que têm a capacidade de iniciar ou promover a formação de um tumor. Essa produção de nitrosaminas é favorecida quando o pH do seu intestino está baixo, o que acontece quando você ingere alimentos muito ácidos. Todas essas porcarias que comemos em fast food e também produtos congelados, balas, corantes e outros, deixam o ambiente intestinal extremamente ácido.

Para nossa surpresa, os vegetais também contêm alto teor de nitratos e isso tem sido uma preocupação para o Ministério da Saúde, pois o uso abusivo de fertilizantes nas plantações aumenta o indício de câncer na população. No caso dos vegetais, isso não é tão preocupante, pois eles não têm a capacidade de diminuir o pH intestinal e portanto não favorecem a formação de produtos carcinogênicos. Porém, se o vegetal apresentar grande quantidade de agrotóxico, essa teoria já não é aplicável, pois o agrotóxico sim é extremamente ácido.

Quanto ao Ministério da Saúde não adianta culpá-lo, pois esse é um assunto que nunca vai receber a devida atenção, já que a saúde não dá lucro a ninguém. Cabe a nós a preocupação com a própria saúde, por isso pense duas vezes antes de encher o carrinho de congelados e defumados e deixar de lado as verduras e frutas (de preferência orgânicas) que irão promover sua saúde dia após dia.

3 comentários:

Marcelo disse...

Que coisa..e eu ainda gosto de pedir a carne mal passada, "aquela mais vermelhinha"...mais uma vez, valeu a dica..

Cristina Dias disse...

Qual é a melhor maneira de eliminar o nitrito e nitrato da carne? Tem jeito?

marianadias disse...

Oie,

Desculpa pela demora em responder esta questão. Realmente fiquei pensando nela um tempão e até perguntei para minha professora de Toxicologia!
Pelas informações que busquei, até teríamos uma maneira de eliminar estes compostos do organismo, mas esta não seria viável, pois estaríamos introduzindo uma outra substância potencialmente tóxica para o organismo, ou seja, trocaríamos um veneno por outro!
Abraço!