22 julho 2010

Anticoncepcionais orais



Hoje estava lendo a revista Saúde desse mês e junto com ela, veio um especial sobre pílulas anticoncepcionais. Uma matéria até que bem interessante, explicando de forma muito didática o ciclo menstrual e como agem os contraceptivos hormonais. Porém um fato me chamou a atenção, a postura totalmente favorável dos autores quanto ao uso da pílula anticoncepcional. Dentre muito prós, falavam que, com as pílulas de hoje “os efeito colaterais são mínimos, e as vantagens, diversas (...)” (detalhe – quem citou isso era homem!) e blá-blá-blá! Porém, a história não é bem assim...

As pílulas anticoncepcionais são, em sua maioria, um combinado de hormônios, a progesterona e o estrogênio. O grande vilão na pílula é o estrogênio. É ele o grande responsável pelo aumento dos fatores de coagulação sanguínea em usuárias e conseqüente aumento do risco de trombose. Além de aumentar os fatores de coagulação, ele diminui os fatores anti-coagulantes (já dá pra ver o tamanho da m... né?!), e por isso que aumenta também a incidência de varizes em quem já tem predisposição genética – pra quem não entendeu, o sangue fica mais viscoso, dificultando a circulação e provocando varizes. Esses riscos são ainda maiores entre fumantes.

Se isso não fosse o bastante, o progestagênio (análogo da progesterona) apresenta efeitos androgênicos, como acne e hirsutismo (aumento dos pêlos do corpo – efeito bastante contraceptivo, não?!). Esses efeitos são mais expressivos em algumas mulheres do que em outras, pois existe todo esse efeito androgênico da progesterona mas, ao mesmo tempo, há diminuição do nível de testosterona – hormônio masculino – no sangue da usuária e, por isso, há diminuição da libido (Nossa!! Mais essa?! Pois é...). E ainda existe mulher – e não é pouca – não querendo mais fazer a pausa necessária na cartela para menstruar. Isso eu sou totalmente contra, mas em outro post explico o porquê.

Não podemos esquecer também das alterações metabólicas que ocorrem, principalmente no metabolismo de gorduras e açúcares. Lactantes também não devem tomar pílula combinada; para elas, só minipílulas, que são pílulas que contêm apenas progestina.
Não estou dizendo que pílulas não são boas. Não, pelo contrário, tomei pílula por muito tempo e acho extremamente necessário em alguns momentos da nossa vida para não termos uma surpresinha...



Eu fiquei indignada com a postura totalmente favorável de alguns médicos dizendo ainda, que quase não existem efeitos colaterais. Existem sim, como qualquer outro medicamento, e todos devem saber, principalmente quem faz uso. Passem isso adiante!

2 comentários:

Cristina Dias disse...

Fatores como esse não são divulgados, porém vc está de parabéns pela iniciativa.

marianadias disse...

Obrigada! Continue acompanhando...